Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página
Direção

HISTÓRICO

  • Publicado: Terça, 19 de Fevereiro de 2019, 20h31
  • Última atualização em Quarta, 20 de Fevereiro de 2019, 10h53
  • Acessos: 1475
Prédio Administrativo Castanhal (Foto de João Canto)
imagem sem descrição.

Em 29 de Dezembro de 2008, conforme a Lei Nº 11.892/2008, a Escola Agrotécnica Federal de Castanhal foi transformada em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) Campus

Castanhal. Desde sua fundação até os dias atuais, o IFPA Campus Castanhal passou por mudanças no processo de formação. Essas mudanças que se estabeleceram na instituição tiveram o objetivo de fazer cumprir as políticas para a educação profissional que se estabeleceram no Brasil.

Observa-se que desde a sua criação, há 91 anos, a instituição vivenciou vários modelos de educação profissional na área Agropecuária formando profissionais técnicos de nível médio que vêm contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento da região Amazônica. Entre as décadas de 1930 a 1960, na vigência da Lei Nº 9.613 de 20/08/1946, denominada de Lei Orgânica do Ensino Agrícola, a instituição deixou a formação correcional e passou a oferecer um ensino voltado para a qualificação de mão-de–obra.

Em 18 de junho de 1972, o Colégio Agrícola Manoel Barata mudou-se definitivamente para Castanhal, ato este autorizado pelo Decreto Nº 70.688, de 8 de Junho de 1972. Contribuíram significativamente para esta mudança Jarbas Passarinho (Ministro da Educação), Pedro Coelho da Mota (prefeito de Castanhal) e José Espinheiro (vice-prefeito de Castanhal). Nesse período, a formação tecnicista foi acentuada na Escola com a adoção da metodologia do Sistema Escola-Fazenda (SEF), onde o princípio curricular era “Aprender a fazer e fazer para aprender”.

A mudança para Castanhal possibilitou que o espaço escolar do Colégio Agrícola fosse reestruturado para que pudesse se adequar ao modelo estabelecido pelo SEF. Importante ressaltar que esse foi o período da ditadura militar no Brasil e a educação, principalmente a profissional, foi financiada com recursos de acordos internacionais. O Decreto Nº 83.935, de 04 de setembro de 1979, alterou a denominação da instituição para Escola Agrotécnica Federal de Castanhal (EAFC-PA). Este nome consolidou o ensino técnico na Instituição, pois a mesma deixou de atender o ensino colegial e ginasial passando a formar Técnicos em Agropecuária de Nível Médio, de acordo com as prescrições da Lei Nº 5.692/71 e o Parecer Nº 45/72.

Na década de 1990, em cumprimento as prescrições da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional Nº 9394/1996, a Escola modificou o currículo e ampliou a oferta de cursos por causa das alterações estabelecidas pela Reforma da Educação Profissional, e desta forma, a EAFC-PA passou a ofertar, além do curso Técnico em Agropecuária, cursos na Área de Agroindústria e Pós-Técnico em Manejo Florestal.

Desde dezembro de 2008, a Instituição vive mais um momento de modificações na sua organização administrativa e pedagógica, as quais trouxeram novos desafios e possibilidades à Instituição prescritas no decreto e documentos de criação dos institutos. O texto do Art. 2º, da Lei Nº 11.892, que criou os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia explica no que consiste esta instituição.

Os institutos são instituições de educação superior, básica e profissional, pluricurriculares e multicampi, especializadas na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos com as suas práticas pedagógicas nos termos desta lei (BRASIL, 2008).

A Lei Nº 11.892 oficializou um projeto amplamente discutido e consolidado em reuniões com a comunidade escolar no Campus Castanhal, a implantação do Ensino Superior. Entre estas reuniões destaca-se a realizada no dia 10/02/2009, quando foi realizada uma votação para escolher quais Cursos Superiores deveriam ser implantados e se decidiu pelos cursos de Tecnologia em Aquicultura e Engenharia Agronômica. Esses cursos foram escolhidos devido as condições que a Instituição oferece em recursos humanos, infra-estrutura, pesquisa e recursos naturais.

Localização do IFPA - Campus Castanhal

O IFPA Campus Castanhal está localizado às margens da BR-316, Km 63, é uma Autarquia Federal vinculada à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) e ao Ministério da Educação.

Situado no município de Castanhal, localiza-se na mesorregião do leste paraense e na micro-região Bragantina, limita-se ao Norte pelos municípios de Santo Antonio do Tauá e Curuçá; ao Sul por São Miguel do Guamá, Inhangapi e Santa Izabel do Pará; a Leste pelos municípios de São Francisco do Pará e Igarapé-Açu e a Oeste pelos de Santa Izabel do Pará e Santo Antonio do Tauá.

O município de Castanhal está localizado no Estado do Pará. Estado este que juntamente com o Amazonas, Amapá, Rondônia, Acre e Roraima formam o BIOMA AMAZÔNIA, que estende-se do oceano Atlântico às encostas orientais da Cordilheira dos Andes, até aproximadamente 600 m de altitude, contendo parte de nove países da América do Sul, sendo 69% dessa área pertencente ao Brasil . Esse bioma abrange os estados do Pará, Amazonas, Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Acre, Amapá, Rondônia e Roraima, totalizando 4.871.000 km2 e uma população em torno de vinte milhões de habitantes, 60% dela vivendo em áreas urbanas.

Foto de João Canto

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página
-->