Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Consup e comunidade do IFPA decidem pela rejeição da proposta de reordenamento

  • Publicado: Segunda, 20 de Setembro de 2021, 21h35
  • Última atualização em Segunda, 20 de Setembro de 2021, 21h35
  • Acessos: 90

 

Em reunião extraordinária realizada nesta segunda-feira, 20 de setembro, presidida pelo reitor Claudio Alex Jorge da Rocha e com participação dos membros do Conselho Superior do Instituto Federal do Pará (Consup), o instituto rejeitou por unanimidade a proposta apresentada no Ofício-circular Nº 85/2021 enviado pela Secretaria de Educação Profissional, Científica e Tecnológica do MEC (Setec/MEC), em decorrência da reunião realizada em 30 de agosto, em Brasília, para criar a Reitoria do Instituto Federal Paraense, a partir do reordenamento do IFPA.

Para responder ao MEC, o IFPA instituiu, no dia 3 de setembro, uma comissão para analisar a proposta da Setec. Realizou reuniões e apresentou a proposta de reordenamento ao Colégio de Dirigentes (Codir) e aos membros do Consup. Nos dias 14, 15 e 16 promoveu diálogos sobre a pauta com as comunidades de todos os campi e Reitoria. Após os diálogos, nos dias 16 e 17 foram feitas, via Sigaa, uma consulta por meio de formulário eletrônico com questões para levantar a opinião de técnicos administrativos em educação, docentes e estudantes.

Resultado da Consulta

A comunidade, em sua maioria, rejeitou a proposta do MEC de reordenamento do IFPA, assim como foi contrária ao reordenamento do IFPA, no atual contexto. Os resultados, obtidos a partir da ponderação dos pesos da votação dos segmentos da nossa comunidade acadêmica (TAEs, docentes e discentes) e das três grandes de regiões de nosso Estado (Metropolitana, Nordeste e Marajó; Sul e Sudeste; e Oeste) apresentaram um percentual de 70% de rejeição à proposta do MEC e 61% contrários ao reordenamento do IFPA, no atual contexto.

Foi possível medir, a partir da consulta, que há interesse da comunidade do IFPA em debater a expansão de cursos e oferta de vagas, a partir de um amplo diálogo e lastreado por aspectos geográficos, demográficos, econômicos, sociais, culturais e as relações institucionais vigentes hoje.

Neste contexto, também foi possível dimensionar a prevalência do interesse institucional na elaboração de um estudo para subsidiar o reordenamento do instituto a partir de parâmetros objetivos, claros e com a participação da comunidade. Pela resposta geral, com base na fala dos conselheiros e nos diálogos realizados com as comunidades, a resposta aponta que existe uma compreensão geral que o reordenamento é um assunto importante e desejável, que requer uma expressiva discussão institucional sobre o assunto quanto às condições estruturais para realização desse processo. A comunidade deseja não apenas aproximação dos campi com as reitorias, mas a devida atenção com outros aspectos fundamentais para a oferta de educação de qualidade: ampliação de vagas e cursos amparada em previsão de recursos e infraestrutura. Foi observada, ainda, a predominância nos votos de uma discussão de expansão e reordenamento, considerando as três grandes regiões do nosso Estado.

Participaram ao todo da consulta pública 1384 membros da comunidade do IFPA: 254 Técnicos Administrativos, 382 docentes e 712 discentes.

O resultado da consulta à comunidade e a decisão do CONSUP refletem, mesmo considerando o pouco tempo dado pelo MEC para a resposta de nosso Instituto, o debate ocorrido nas últimas duas semanas, em diversas instâncias e espaços institucionais, quer seja no CODIR, CONSUP e, principalmente, nas reuniões realizadas com a comunidade do IFPA.

registrado em:
Fim do conteúdo da página
-->